Brazil Machinery Solutions

Convênio entre ABIMAQ e Apex-Brasil poderá ser prorrogado




08 - novembro - 2019

Biênio do Programa Brazil Machinery Solutions tem previsão de ser estendido por mais seis meses. A intenção da Associação é investir em novas ações

O atual Convênio de Cooperação Técnica e Financeira entre a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ) tem a possibilidade ser estendido até setembro de 2020. A novidade foi anunciada durante a 3ª reunião do Comitê Gestor do Programa Brazil Machinery Solutions (BMS), que  ocorreu no dia 7 de outubro.

O projeto setorial terá vencimento em abril de 2020. Como algumas ações do programa foram canceladas durante o biênio do convênio, existe um saldo positivo de verba. A ABIMAQ vai solicitar a prorrogação do Convênio até setembro, para poder utilizar esse valor em caixa para novas ações como feiras, missões comerciais e capacitações. 

Ainda durante a reunião do Comitê Gestor foram apresentados os resultados das 30 ações de comunicação, de promoção comercial e de caráter estruturante realizadas durante o período de abril a setembro deste ano. Todas as iniciativas têm como objetivo a promoção de negócios das empresas participantes do programa. 

A reunião do Comitê Gestor acontece a cada seis meses. No último encontro, estavam presentes membros da ABIMAQ, Apex-Brasil e de empresas associadas. O objetivo foi alinhar decisões estratégicas para o projeto, assim como avaliar a execução das ações realizadas e propor novas soluções.

“A reunião do Comitê é uma grande oportunidade para os participantes entenderem a trajetória do programa até o momento. É a partir desta conversa que vamos desenhar e planejar as próximas ações de forma mais estratégica e assertiva”, afirma a gestora do Programa Brazil Machinery Solutions, Patrícia Gomes.

Membros do Comitê Gestor levantaram o debate a respeito do valor da contrapartida que as empresas participantes do programa devem investir para participar das iniciativas. Em resposta, a equipe do BMS explicou que existe a possibilidade de comprovar e gerar contrapartidas a partir da participação de ações das quais o programa não concede apoio. Para conseguir abater os valores, basta que as participantes comprovem os gastos com esses eventos.

Durante a parcela, o programa utilizou mais de R$ 4,1 milhões em investimentos. A maior parte dos recursos foi destinada às feiras internacionais, que correspondem a 85% das ações promovidas pelo projeto. 

Além de dar apoio às fabricantes participantes nos eventos do calendário oficial, o BMS também realizou o Projeto Comprador, quando convidou compradores internacionais para uma agenda de negócios no Brasil, missões comerciais, ações de comunicação e Projeto Imagem, que é o acompanhamento de jornalistas internacionais convidados pelo programa a eventos nacionais. 

De olho no futuro

O BMS se prepara para os próximos meses de extensão do convênio. A meta é realizar outros projetos estratégicos com os participantes até o mês de setembro de 2020.

Outra etapa importante para o planejamento do Brazil Machinery Solutions já está em andamento: a pesquisa de mercados-alvo para o convênio de 2020-2022. Nesta fase, as empresas associadas são convidadas a demonstrar os países que têm interesse para expandir seus negócios. A partir desses resultados, o BMS consegue fazer o planejamento das feiras, missões e projetos ideais para atender às demandas de seus membros.

O Brazil Machinery Solutions tem como objetivo fomentar a exportação das empresas de máquinas e equipamentos participantes e, até o momento, já realizou mais de 60 ações, entre feiras internacionais, missões comerciais, rodadas de negócios, palestras, seleção de mercados-alvo, entre outros. O Projeto Setorial tem atualmente sete verticais: mineração, agronegócio, plástico, têxtil, alimentício e refrigeração, óleo e gás e saneamento, sendo essas últimas duas, setores que foram incluídos no convênio atual.